47
05.09.2018 • Febrafite

Benefícios fiscais devem crescer R$ 23 bi no ano que vem e atingir R$ 306 bilhões

Por Adriana Fernandes e Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo 

Em vez de caírem – como prometem os candidatos à Presidência – as renúncias tributárias, como desonerações e incentivos fiscais, terão um salto de R$ 23 bilhões em 2019 e vão atingir R$ 306,4 bilhões já no primeiro ano do próximo governo. Com esse valor, seria possível cobrir o déficit de R$ 139 bilhões das contas públicasprevisto para o ano que vem e ainda sobrariam R$ 167,3 bilhões no Orçamento.

A União vai abrir mão de 4,2% do Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com estimativa da Receita Federal encaminhada na terça-feira, 4, ao Congresso Nacional como parte do projeto de lei Orçamentária de 2019. Esse dinheiro deixará de entrar nos cofres do governo devido à grande quantidade de benefícios concedidos às empresas, entidades filantrópicas e pessoas físicas. Os R$ 23 bilhões a mais em benefícios representam quase 80% do gasto anual projetado para o Bolsa Família.

 

Leia aqui reportagem completa do Estado de S. Paulo, publicada nesta quarta (05/9).

OUTRAS NOTÍCIAS

09.07.2022 • fiscosul

Revista 40 anos da Fiscosul

https://e.issuu.com/anonymous-embed.html?u=kuana&d=revista_fiscosul_final_toda

SAIBA MAIS +
01.11.2019 • Febrafite

Mais de um terço das cidades não conseguem se manter com a própria receita

relação entre a receita gerada localmente pelos municípios brasileiros e...

SAIBA MAIS +
31.10.2019 • fiscosul

Dia do servidor público estadual

DIA 28 DE OUTUBRO   Caríssimos colegas servidores,   Aproveitamos a comemoração do Dia...

SAIBA MAIS +
09.10.2019 • Febrafite

Estados exportadores querem mais recursos do megaleilão de petróleo

Por Correio Braziliense Os governadores não chegaram a um acordo sobre a divisão...

SAIBA MAIS +